Quadrinhos

"Gibis, histórias em quadrinhos, HQ´s, revistinhas. Legítimo mundo mágico, visto como infantil por muitos, cercado de preconceitos de todos os lados, mas detentor do coração de tantos que cresceram lendo as histórias visuais. (...)

 

Mas não é pensando no futuro dos publicitários, que eu creio serem as HQ´s uma ótima fonte de trabalho pedagógico. Por experiência própria, gibis são interessantes na formação da VONTADE de ler, da VONTADE de escrever (e desenhar, obviamente), além de facilitar esse entendimento dinâmico entre texto, imagens e cores, tão vital em tempos internautas. Pois um bom internauta lida com essa multiplicidade de características. O texto não é mais SOMENTE um mero texto. Ele vem acompanhado de cores, de traços, de idéias subjetivas. O gibi, de certa forma, antecipou isso, mesmo que insconscientemente. Ironias da vida… o gibizinho sempre foi vítima de críticas ferrenhas dos “acadêmicos”, esses doutores fabulosos e teóricos que raramente fazem algo efetivamente útil pela sociedade… (não me refiro aos pesquisadores, obviamente, muitos dos quais trabalham e atual pela sociedade). (...)

 

E a melhor maneira de falar e escrever de forma correta e criativa é… lendo. E lendo muito! Fico psicótico com pais que não incentivam a leitura em casa. Com professores que priorizam a gramática, em detrimento do texto. Com pessoas que dão declarações públicas, dizendo que odeiam ler (há momentos em que o silêncio é o melhor remédio). Mas também sei que bons leitores têm uma clara vantagem competitiva no mercado de trabalho.Um “vai í” ou um “nóis vai” durante uma entrevista de emprego é morte certa. Escrever “já vouto” ou “estol aqui” no msn pode causar calafrios em algumas pessoas. E causa mesmo, pois é um crime contra o idioma… o interessante é que assassinar a língua é comum no Brasil, mas quando entramos em fóruns de outros países, percebemos um cuidado muito maior por parte dos frequentadores. (...)

 

Criança precisa de motivação, de dinamismo. Desligue a TV, leia um gibi com ela. Saia do orkut, vá ler um livro! A inclusão digital não tem como objetivo o emburrecimento progressivo da população, mas a sensação que se tem é essa, em uma rápida olhada nos perfis de sites de relacionamento, como o Orkut (até já é famosa a série “pérolas do orkut”, que roda pelos e-mails Brasil afora). E tudo isso é apenas… falta de leitura!

 

 

Que falta faz a Mônica!" (...)

 

                                                                                       Autor: Fabiano Queiroz

                                                                                    (Fonte: Blog Roda e Inova)

 

 


About | Privacy Policy | Sitemap
© Este site é uma criação de APCA desde 18/09/2008